terça-feira, 10 de maio de 2011

O que a Bíblia diz sobre os Dinossauros?

Assim é dito em Gênesis 1: 24-26:

"E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi.
E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom.
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra."


Para o pesquisador norte-americano Kenneth Ham, autor dos livros “Dinossauros e a Bíblia” e “Um Novo Olhar Sobre os Dinossauros”, o fato de a ciência afirmar que os répteis gigantes eram vegetarianos os encaixa perfeitamente na criação original do Éden, onde não havia comedores de carne. Ham defende que os dinossauros fizeram parte dos animais criados por Deus no sexto dia e lembra que naquele tempo não havia morte, pois “era um mundo sem danos, com Adão, Eva e os animais, incluindo os dinossauros, vivendo em perfeita harmonia, comendo apenas folhas”. Para o autor criacionista, a queda do Homem, e não a de Satanás, foi a responsável pela quebra da harmonia, transformando os dinossauros em animais ferozes e hostis à humanidade.

Entre os citados monstros na Bíblia, encontramos o “Leviatã” descrito no livro de Jó 3: 8. A descrição revela que era coberto por uma couraça impenetrável (41.7,15,29). Não pode ser facilmente tirado da água, é gigantesco (v.1). O fogo em forma de línguas em chamas saem de sua boca (v.20,21) e faz a água das profundezas ferver (v.31), seria esta besta um réptil conhecido por nós como Dragão? Ainda sobre tal besta, algumas traduções bíblicas querem associar tal descrição a animais conhecidos como crocodilos. Mas comumente encontramos, também, outros animais, como leões, cordeiros, águias, corvos, gafanhotos e repteis como a cobra, e este último muito famoso, pois foi o animal escolhido por satanás para tentar Eva.

Em Apocalipse 9 , está mencionado que são libertados gafanhotos com cauda de escorpião, rosto de homem e boca de leão. Já em Apocalipse 12, temos: “um dragão vermelho com 7 cabeças e 10 chifres”. Ou ainda em Apocalipse 13 , encontramos: “uma besta semelhante a um leopardo com pés de urso e 10 chifres”. Em Daniel 7: temos a descrição um leão com asas de uma águia, um urso gigante e um leopardo com 4 cabeças e 4 asas e outra apenas identificada por “criatura terrível” onde seus dentes são de ferro com unhas de bronze e 10 chifres. Seriam estas criaturas simbólicas? Ou existiram em algum momento na história da criação ou terão seu momento num futuro próximo para aparecer e espantar os humanos da atualidade?

Uma das razões porque a Bíblia não menciona a palavra “dinossauro", é devido ao fato deste nome ter sido adotado pela ciência sómente no século 19, através do britânico Richard Owen, significando (em grego) “lagarto terrível”. Mas a literatura antiga fala com freqüência dos dragões, cuja descrição se assemelha muito ao lagarto que os cientistas chamam de Tiranossauro Rex.


O Antigo Testamento fala de animais gigantescos que até hoje não foram identificados, como o Beemote e Raabe, além dos monstros marinhos do Salmo 148. Para estudiosos liberais, tratam-se de mitos, enquanto para os conservadores são o hipopótamo, o crocodilo e a baleia, descritos poeticamente. No entanto, a terceira interpretação sugere que sejam animais enormes desconhecidos, talvez os dinossauros. Em Deuteronômio 14: 19, mostra moisés falando sobre o mandamento de Deus acerca dos animais limpos e impuros, e neste trecho (v. 19) diz:
"Também todo réptil que voa vos será imundo; não se comerá". Será que moisés está citando um dinossauro voador conhecido como Piterodactlo?

O pastor Russel Shedd, PhD em Teologia, é mais descrente no assunto:
“Não creio que poderemos encontrar qualquer referência aos dinossauros na Bíblia. O leviatã (de Jó 41: 1 e do Salmo 104: 26, na versão corrigida) parece ser um monstro marinho, o que não se encaixa no perfil dos dinossauros, enquanto o Beemote (de Jó 40: 15), parece ser mesmo o hipopótamo”. Russel Shedd, porém, não descarta a existência dos lagartos terríveis que teriam dominado a Terra por 140 milhões de anos (este é um número científico, mas pouco provável, visto que a Terra não é tão antiga como a ciência baseada no evolucionismo, tenta nos dizer) e desaparecido misteriosamente.

“Para os que crêem no relato bíblico, temos duas possibilidades: os dinossauros terem existido antes da ‘recriação’ (Gênesis 1.2 e seguintes), ou então entre esta ‘recriação’ e o dilúvio. Um grupo de criacionistas, formado pelos que buscam as respostas na Palavra de Deus, defende esta última hipótese, acreditando que os dinossauros chegaram a conviver com os seres humanos.

Fonte: NetSaber

Nenhum comentário: